O Espiritismo e os Animais : Ciência ,Religião e Filosofia numa jornada de amor- pt5

O ESPIRITISMO, A CIÊNCIA E OS ANIMAIS

Parte 5 
 
Bondade e compaixão por todos os seres vivos é indício de sociedade civilizada. Racismo, carência econômica, briga de cães e briga de galos, touradas e rodeios são todos tecidos de uma mesma trama: violência. Somente quando nós nos tornarmos não-violentos para com todas as formas de vida, teremos aprendido a viver bem.César Chavez
Os animais e os homens:
594. Os animais têm uma linguagem?
R.  Uma linguagem formada de palavras e de sílabas, não; mas de um meio de se comunicarem entre eles, sim. Dizem muito mais coisas do que acreditais; mas sua linguagem é limitada às suas necessidades, como suas ideias.
Uma pequena diferença ou uma singularidade, se assim ousamos colocar, entre seres humanos e animais que não denigre em nada a capacidade deles e nem demonstra falta de inteligência. A linguagem ainda é limitada as suas necessidades pelo grau de evolução em que se encontram, não porque são incapazes de evoluir. Quantas vezes já não nos deparamos com espíritos que nos dizem que não podem se expressar como desejam, pois em nosso estágio de evolução ainda não existem “palavras” que possam exprimir determinadas coisas , não sendo por nós usadas ou compreendidas? O que de certa forma, também nos limita o conhecimento e a necessidade constante de novos neologismos para podermos nos expressar. Não vemos diariamente provas de que os animais podem se comunicar conosco de várias maneiras? Quem tem um cão reconhece pelo latido dele se ele está feliz, com medo ou se late para um estranho. Seus movimentos corporais igualmente nos indicam se ele quer brincar e com que ele quer brincar, basta prestarmos atenção e veremos o quanto é possível compreender através de latidos ou movimentos corporais o que esses nossos companheiros nos dizem.
594. a) Há animais que não têm voz; ao que parece esses não têm linguagem?
R. Eles se compreendem por outros meios. Vós, homens, tendes apenas as palavras para se comunicarem? E os mudos, que dizeis deles? Os animais, sendo dotados da vida de relação, têm meios de se informar e de exprimir as suas sensações. Acreditais que os peixes não se entendem entre si? O homem não tem o privilégio exclusivo da linguagem; embora a dos animais seja instintiva e limitada ao círculo de suas necessidades e ideias, enquanto a do homem é passível de ser aperfeiçoada e se presta a todas as concepções de sua inteligência.
A linguagem sempre foi, ao lado da inteligência, um muro que os seres humanos usavam para se colocar distantes dos animais, para rebaixá-los e com isso abusar de seus corpos em benefício próprio, porém diante da resposta do Espírito podemos ver claramente que, embora nós não possamos compreender sempre sua forma de linguagem, ela existe e é um meio de comunicação útil dentro do grau de evolução no qual os animais se encontram, não os tornando por isso, seres passíveis de terem seus corpos mutilados ou mesmo devorados por aqueles que possuem um grau de evolução um pouco maior. Os gorilas e os chimpanzés já demonstram altos graus de inteligência ao se comunicarem com os seres humanos através da linguagem dos sinais, os animais domésticos nos compreendem e se compreendem entre si são, como se diz, “Outras nações”, com outras línguas, com outras características, dividindo conosco, batalhando ao seu tempo cada um dos degraus da evolução.
Os seres humanos, como mais evoluídos intelectualmente, necessitam aprender realmente a amar seus irmãos, estejam eles em qual estágio evolutivo estiverem, independente da forma de comunicação que utilizam, independente do nível de inteligência que possuírem, pois tudo veio do Pai e tudo caminha para Ele.
595. Os animais têm o livre-arbítrio de seus atos?
R. Eles não são simples máquinas, como se pode supor; mas sua liberdade de ação é limitada às suas necessidades e não se pode comparar à do homem. Sendo muito inferiores ao homem, não têm os mesmos deveres. Sua liberdade é restrita aos atos da vida material.
Podemos reler várias vezes essa frase “Eles não são simples máquinas”, ou seja, máquinas nada sentem, são autômatos, não sentem dor  emoções, mas os animais não são máquinas. Como encarar isso então? De que forma ainda vermos os animais como seres inferiores, trilhando uma trilha que já trilhamos, mas sabendo que sofrem como nós? Seres que nascem livres e que são aprisionados pelos seres humanos, que são impedidos de exercerem sua própria liberdade por imposição humana. Como ignorar o fato da senciência animal agora? Desde quando passamos a acreditar que aqueles que julgamos inferiores devem sofrer? Já não bastam todas as guerras que fizemos em nome dessa tola superioridade? Devemos compreender que superioridade é sinal de responsabilidade, quando compreendermos isso deixaremos de matar os animais por um prazer de poucos minutos, deixaremos de explorar as crianças e as nações mais pobres em nome dessa tal superioridade. Para analisarmos a questão 595, podemos lançar uma reflexão simples sobre ela: Que pai permite ao filho de poucos anos que tome decisões em sua vida? Não tomam os pais, decisões pelos filhos pequenos, aguardando que somente quando crescerem e com o grau de instrução dada pelos pais, possa ele  tomar suas próprias decisões? O mesmo ocorre com os animais, os Espíritos amigos que se acercam deles é que os guiam, não permitindo a liberdade que aos seres humanos já é permitida, não porque são inferiores aos seres humanos, mas porque são como “crianças” aprendendo o que é certo ou errado.
596. De onde vem a aptidão de alguns animais em imitar a linguagem do homem e por que essa aptidão se encontra mais nos pássaros do que no macaco, por exemplo, cuja conformação tem mais semelhança com o homem?
R. É pela conformação particular dos órgãos da voz, favorecida pelo instinto de imitação; o macaco imita os gestos, alguns pássaros imitam a voz.
Hoje, com o avanço dos estudos sobre inteligência animal, sabemos que os macacos não apenas “imitam” gestos, eles compreendem o que lhes é dito, compartilham com os demais o que aprenderam, tal como nossas crianças humanas que igualmente nos “imitam” no começo e posteriormente acabam compreendendo as coisas. Alex, um papagaio africano, além de realizar as tarefas que lhe eram solicitadas, fez algo inesperado, foi pedir aos tratadores que não o deixassem sozinho na sala, clara compreensão de sentimento, algo que não lhe havia sido ensinado. Além disso, nos estágios evolutivos do espírito, ele se aperfeiçoa e tem os órgãos modificados lentamente para o dia que possa finalmente ingressar na fase humanóide.

 

Notas;
[1] Terra, um Planeta de expiação e provas ,Disponível em:http://feal.com.br/colunistas.php?art_id=58&col_id=28

Referência Bibliográficas

 Alan Kardec – Livros dos Espíritos
Simone Nardi
Redação do Informativo Irmãos Menores Animais 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s