A reencarnação dos Animais e assistência Espiritual.

A REENCARNAÇÃO

Em O Livro dos Espíritos encontramos a seguinte questão que Kardec coloca aos espíritos: – O que é a alma (entenda-se humana) nos intervalos das encarnações?

R – “Espírito errante, que aspira a um novo destino e o espera”.

Nas questões que se seguem, lemos também a expressão “estado errante”.

Um dos significados da palavra errante, no dicionário de Caldas Aulete é “nômade, sem domicílio fixo”, e de errar, é “vaguear” (errando ao acaso…). Por sua vez, erraticidade, o mesmo que erratibilidade, quer dizer: “caráter do que é errático. (Espir.) Estado dos espíritos durante os intervalos de suas encarnações”.

Bem, chegando aos animais, surge à natural curiosidade de se saber como o seu espírito se comporta na erraticidade, se é que para eles existe erraticidade.

No Livro dos Espíritos lemos “- A alma do animal, sobrevivendo ao corpo, fica num estado errante, como a do homem após a morte?

R – “Fica numa espécie de erraticidade, pois não está unida a um corpo. Mas não é um espírito errante. O espírito errante é um ser que pensa e age por sua livre vontade; o dos animais não tem a mesma faculdade. É a consciência de si mesmo que constitui o atributo principal do espírito. “O espírito do animal é classificado após a morte, pelos espíritos incumbidos disso, e utilizado quase imediatamente: não dispõe de tempo para se por em relação com outras criaturas”.

Bem, vamos por partes!

Algumas pessoas entendem, a partir desse texto, que os animais, assim que desencarnam, são prontamente reconduzidos à reencarnação.

A expressão “utilizado quase imediatamente” não necessariamente deve ter esse significado. O espírito do animal pode ser prontamente “utilizado “para uma infinidade de situações, dentre elas, inclusive, o reencarne, e então, em todas elas, “não dispõe de tempo para se por em relação com outras criaturas”.

Entendo que os animais, sendo conduzidos por espíritos humanos, não dispõem de tempo livre, digamos assim, para se relacionarem com outras criaturas, ou fazer o que quiserem, a seu bel-prazer mas, sim da maneira como decidiram seus orientadores. Aliás, é o que sugere o texto em foco “O Espírito errante é um ser que pensa e age por sua livre vontade; o dos animais não tem a mesma faculdade”.

Em O Livro dos Médiuns, Kardec trata da possibilidade da evocação de animais e pergunta aos espíritos: “- Pode-se evocar o Espírito de um animal?”. R: “- O princípio inteligente, que animava um animal, fica em estado latente após a sua morte. Os espíritos encarregados deste trabalho, imediatamente o utilizam para animar outros seres, através das quais continuará o processo de sua elaboração. Assim, no mundo dos espíritos, não há espíritos errantes de animais, mas somente espíritos humanos…” Herculano Pires, tradutor da obra, faz a seguinte chamada em rodapé: Espíritos errantes são os que aguardavam nova encarnação terrena (humana) mesmo que já estejam bastante elevados. São errantes porque estão na erraticidade, não se tendo fixado ainda em plano superior. Os espíritos de animais, mesmo dos animais superiores, não tem essa condição. Ler na Revista Espírita n° 7 de julho/ 1860, as comunicações do espírito Charlet e a crítica de Kardec a respeito.

Apesar da colocação dos espíritos ter sido taxativa, de que não há espíritos errantes de animais, os fatos falam ao contrário. Se assim fosse, isto é, se não existissem animais (desencarnados) no plano espiritual, como explicaríamos tantos relatos? Como explicaríamos a existência dos chamados “espíritos da natureza?”.

Ernesto Bozzano, em Os animais têm alma? refere, dentre os 130 casos de fenômenos supranormais com animais, dezenas de episódios com aparição de bichos em lugares assombrados, com materialização e visão com identificação de fantasmas de animais mortos.

Novamente, em O Livro dos Espíritos, lemos “Nos mundos superiores, a reencarnação é quase imediata”. Se é assim a reencarnação dos espíritos mais evoluídos, seria até de se esperar que os espíritos de animais, sendo mais primitivos, demorassem mais tempo para voltar à matéria. Entretanto, nada conheço de conclusivo sobre esta questão.

ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL

Muito mais do que supomos, os animais são assistidos em seu desencarne por espíritos zoófilos que os recebem no plano espiritual e cuidam deles.

Notícias pela Folha Espírita (dez. 1992) nos dão conta de que Konrad Lorenz – zoólogo e sociólogo austríaco, nascido em 1903 -, o pai da Etologia (ciência do comportamento animal, que enfoca também aspectos do comportamento humano a ele eventualmente vinculados) continua trabalhando, no plano espiritual, recebendo com carinho e atenção, animais desencarnados.

Também temos informações que nos foram transmitidas, pelo espírito Álvaro, de que há vários tipos de atendimento para os animais desencarnados, dependendo da situação, especialmente para os casos de morte brusca ou violenta, possibilitando melhor recuperação de seu perispírito. Existem ainda instalações e construções adequadas para o atendimento das diferentes necessidades, onde os animais são tratados.

Tendo sido perguntado se os animais têm “anjo da guarda”, Álvaro respondeu que sim; alguns espíritos cuidam de grupos de animais e, à medida que eles vão evoluindo, o atendimento vai tendendo à individualização.

Concluindo, podemos dizer que para os animais é discutível se existe o estado errante ou de erraticidade. Eu, particularmente, estou propensa a aceitar que esse estado existe, sim, para os animais, se o entendermos como “o estado dos espíritos durante os intervalos das encarnações”.

Se esses intervalos são curtos ou longos, não se sabe exatamente. Penso que existem situações das mais variadas possíveis, face à grandeza da biodiversidade animal, devendo, portanto, acontecer tanto reencarnes imediatos, quanto mais ou menos tardios.

Por outro lado, existe ainda, a consideração feita de que o espírito errante pensa e age por sua livre vontade, além de ter consciência de si mesmo, o que não aconteceria em relação aos animais.

Mas, isso não aconteceria até mesmo com espíritos humanos em determinadas e graves condições de alienação mental, como é o caso dos “ovóides”, a exemplo do que refere André Luiz, no livro Libertação.

A rigor, nesta abordagem, teríamos que condicionar o conceito de erraticidade, não apenas ao fato do espírito (humano ou animal) estar desencarnado – vivenciando, portanto, o intervalo entre duas encarnações – como também às suas condições mentais do momento.

Quanto ao reencarne dos animais, perguntou-se ao espírito Álvaro se os animais estabelecem laços duradouros entre si.” – Sim, existe uma atração entre os animais, tanto naqueles que formam grupos como naqueles que reencarnam domesticados. Procuramos colocar juntos espíritos que já conviveram, o que facilita o aparecimento e a elaboração de sentimentos”.

E qual é a finalidade da reencarnação para os animais? Conforme os espíritos da codificação, a finalidade é sempre a da oportunidade de progresso.

Extraído do livro: A questão espiritual dos animais

44 comentários em “A reencarnação dos Animais e assistência Espiritual.

  1. Queria saber noticias sobre a minha cachorrinha ela se chamava Queninha foi atropelada por uma camioneta prata e um fiat uno preto assim que desceu do canteiro,perto da igreja, infelizmente não consegui socorre-la a tempo e sinto tanta falta dela, ela tinha mais ou menos 50 cm,olhos cor de caramelo , uma mancha de cor preta na coluna e outra tambem de cor preta indo para o rabinho e a carinha tinha tres cores , uma faixa branca entre os olhos e um formato de uma ancora na cabeça.Ficarei imensamente feliz em saber noticias dela pois me sinto muito culpada pelo acidente que causou a desencarnação dela. Ela deu o ultimo supiro em meus braços parecia que tava me chamando, me ajuda por favor to sofrendo dimais…
    Raquel – Carmo do Paranaíba

    • Raquel,
      Entendo perfeitamente sua dor e ansiedade em querer saber da Queninha.
      O melhor lugar para vc obter uma resposta segura através de médiuns especializados, é na Asseama.
      Escreva pra lá, vou te deixar o link:
      http://www.asseama.com.br/

      Mas com certeza a pequenina está bem, livre de dores e saudosa de vc. Mas muito amparada pela espiritualidade amorosa do Pai.
      Eles são o tempo todo assistidos por espíritos guardiães, e brincam ao ar livre, com outros animais.
      Acalme seu coraçãozinho.
      Escreva sim, para a Asseama.
      Um beijo
      Ana.

  2. Esta madrugada perdi meu filhote de 3 meses, se chama Goku, ele havia comido lixo do banheiro, se intoxicou, fizemos de tudo possivel com tratamentos e veterinários, mas ele falesceu em minhas mãos esta madrugada. Vou escrever tb para asseama pra ter notícias dele, gostaria de saber tb se há alguma forma específica de orar pra que ele renasça e venha pro nosso lar novamente. A dor é tanta…parece que se foi um pedaço da minha alma..

    • Minha Amada Loyanne,

      Uma vidinha breve teve o pequenino, mas era o que estava programado para sua evolução.
      Compreendo perfeitamente sua dor…mas qdo ela insistir em bater, ore:
      ” Pai Amado de Infinita bondade,
      Acalme meu coração, com seu amor.
      Que o espírito do Goku, tenha certeza que foi muito amado e que se for da sua vontade Senhor,
      que nos dê a oportunidade de estarmos juntos novamente, para que possamos cuidar novamente do nosso amadinho.
      Senhor, nos ampare e nos fortaleça.
      Nos prepare sempre para cuidar de todos os animais, a que nos for confiado.
      Assim Seja, Assim se faça.
      Amém”

      Um beijo Loyanne,
      Fica com Deus.

  3. Tamebm vou escrever para Asseama. Preciso de ajuda e conforto nesta ultima quarta-feira de cinzas minha pequenina Sanny nos deixou em algum momento despercebido ela foi picada por um carrapato que a infectou e a doenca surgiu, fizemos de tudo para salva-la, mais infelizmente a doenca nao teve cura levando minha baixinha. Sinto tanta dor eu e meu esposo estamos sofrendo muito, pois ela era nosso bebe, onde iamos ela ia junto dormia consoco e agora as nossa noites tem sido muito dura, um vazio enorme dentro de nos. E comigo ela tb era muito apegada onde eu estava la estava ela, enfim um amor inesplicavel. O que esta me confortando e saber que ainda podemos nos reencontrar novamente. Sera que devo sair em busca por ela? onde comecar? eu sei que existe muitas feiras de adocao, mas eu nao sei se ainda e cedo demais ou se devo esperar o momento mais exato e ate mesmo ela vir ate mim. Estou muito triste e com muitas saudades, todos os dias eu e ele (meu esposo) entramos na internet em busca de uma resposta, sera que deviamos ter feito a transfusao de sangue pois as plaquetas delas estavm bem baixas, enfim uma doenca cruel que eu sei agora ela ja nao sofre mais, so que a dor da saudade e tao grande, pois ela era minha companheira onde estavamos la fazia parte do nosso dia a dia. Por favor me ajudem a buscar um conforto e ter a certeza que ela vai voltar para nossa casa, porque ela tambem sintia um amor muito especial por nos, todos diziam que era o nosso grude…rsrs.. So quero mesmo que ela nos encontre e peco um sinal para assim identifica-la. Pois nosso amor e eterno!!

    • Andrea amada,
      Inevitável não passar pelo “luto” e sentir mesmo essa ausência, dos pequeninos.
      Aqui no blog, vc encontrará pesquisando, muito das suas respostas…pesquise, reflita e acalme seu coração.
      Acredito que assim como nós, os animais vem com um tempo certo para estarem conosco aqui na terra, em aprendizado e evolução.
      Também com determinada porção de fluido vital, determinando sua existência.
      Sei, pelas leituras que faço..que Sanny, deve estar em uma das colônias espirituais destinadas aos animais, e que em breve reencarnará.
      E se for da vontade de Deus, e próprio para evolução dela, virá de novo pra vcs.
      Qto ao tempo de adotar outro peludinho, só seu coração poderá determinar…sinta-o.
      Nosso amor sempre será eterno por eles. E eles sabem disso, e seus “guardiães” quando eles desencarnam, também.
      Ficam livres de dores e são SEMPRE acompanhados por estes “guardiães”, portanto nunca estão sós.
      Estou aqui para oq ue vc precisar, e no facebook também.
      Não se acanhe em perguntar, tudo para levar conhecimentos à vcs, e acalmar o coração, de tdos que aqui chegam.
      Um beijo cheio de carinho,
      Ana.

      • Oi Ana,
        Muito obrigada pelas palavras de carinho. Hoje uma semana apos o desencarne da Sanny ainda sinto muitas saudades, mais agora ja nao doi tanto, nao vou mentir que ainda sinto um vazio dentro do meu peito e sei que aos poucos ira passar e ficara so a saudade e as lembrancas da nossa menina. Ontem eu fui ate a Asseama e tive noticias da baixinha o qual confortou um pouco mais meu coracao. Eles disseram que na hora do desencarne dela os guardiaes acompanharam ela ate minha casa para se despedir de nos e que eu ja estive com elas por duas vezes no meu sonho, infelizmente quando eu acordo ainda nao lembro do sonho, mas ja e uma sinal que a vi e que ela esta em uma escolinha para trabalhar na ajuda da recepcao dos tutores de animais que estao doente aqui na terra, para auxiliar no tratamento de todos. Pois minha menina era muito espertinha entao esta ajudando os mentores nesse trabalho lindo de conforto para todos nos que aqui ficamos quando nossos bichinhos desencaram ou esta para desencarnar. Ainda nao ha previsao de reencarnacao para ela, porem nao e impossivel pois disseram que nossa ligacao e forte que ja tivemos contatos em outras vidas somos mae e filha de “alma mesmo”. Hoje estou com o coracao mais calmo, porem a saudade ainda e imensa e sei que na hora certa ainda nos veremos novamente e ainda fico contente em saber que tenho ido visita-la e que ela sabe que nao a abandonei. E agora tambem nao posso esquecer que tenho a Laika para continuar cuidando essa e outtra cachorra que eu e meu esposo adotamos da rua, ela tb e linda e nos da muito carinho eu tambem a amo muito, mas minha ligacao com a Sanny era e sera sempre especial. E vou saber esperar o momento certo de adotar outra cachorrinha e doar todo o meu amor mesmo que ainda nao seja a Sanny porque ha tanto precisando de um pouco de carinho e quando for o momento certo ela vai voltar pois eu sinto no meu coracao que nossa historia ainda nao acabou, temos muito que apreender uma com a outra. Agora tenho um trabalho a fazer depois do que a conteceu com ela e ontem enquanto estava no Asseama senti uma vontade imensa de falar mais sobre essa doenca com as pessoas ate mesmo alertar para que possa ajudar de alguma maneira alguem que precise de informacao. Ainda nao sei muito por onde comecar mas so sei que vou fazer. Agradeco por tudo que escreveu pois senti no fundo do meu coracao que vc faz com sinceridade e amor. Que deus ilumine sempre seu caminho para continuar ajudando as pessoas com suas palavras, obrigada.

        Um enorme beijo
        Andreza

      • Andreza,
        É com muita emoção e água nos olhos, que leio o seu depoimento. Nossa emocionei mesmo.
        Pq eu ainda sinto absurdamente a falta do meu Negão. É avassalador ainda hoje.
        Eu queria te pedir para poder transformar o seu comentário em post..pq é muito importante sim, que as pessoas saibam, que do outro lado..eles estão trabalhando e evoluindo. Eu poderia???
        Muito obrigada à VC, por ter me trazido tão belas palavras..
        Fiquei muito feliz que vc tenha ido a Asseama..vc não sabe o quanto!
        Ganhei o dia!
        Muito obrigada pelo carinho
        Um beijo enorme no seu coração
        Ana.

      • Oi Ana,

        Sim claro que posso fazer um depoimento, mas como faço??? Por favor me fale como transformar em depoimento e farei com muita satisfação.

        E sobre o Negão tenho certeza que ele também esta na colonia junto com minha menina e ainda voltará pra ti.

        Beijos grande!!
        Andreza

  4. Oi Ana,

    Desculpe pela falta de entendimento meu. Agora lendo novamente seu recado entendi que você gostaria de transformar meu depoimento em post. Claro que sim, ficarei feliz em saber que poderei ajudar alguma pessoa que precise de um conforto em seu coração. Fique a vontade e faça o post.

    Mais uma vez obrigada pois o seu blog me ajudou muito e a Asseama é maravilhosa, recebem os animais com tanto carinho todos recebem passe, é muito gratificante o que eles fazem por nós e nossos bichinho de estimação que fazem parte de nossa família.

    Um beijo.
    Andreza

  5. Ola Ana Claudia!
    Procurando na internet algo que pudesse me ajudar a compreender sobre a espiritualidade dos animais e me dar algum consolo neste momento que estou passando,li estes artigos e depoimentos em seu blog que achei muito interessante.Gostaria muito se lhe fosse possível, que me falasse algo que pudesse me dar algum conforto pois estou passando por uma tristeza muito grande e um sentimento de culpa tmb.Meu Boby, um bassê dachshund tinha 15 anos de idade,meu amorzinho companheiro carinhoso de todoas as horas,super grudado a mim, dormia na cama com a gente,cresceu junto com meus filhos,em fim meu filhinho cassula,há um ano e meio descobrimos um câncer numa das perninhas traseiras,operamos,voltou, operamos novamente e novamente voltou,foi quando o veterinário achou por melhor opção amputar-lhe a perna afetada pois já não havia tecido para cicatrização e os tumores eram rápidos e muito agressivos,ele ficou bem, se recuperou da cirurgia e adaptou-se super bem em andar com apenas três patas.Tava tudo bem até 4 meses atrás ele começar com uma tossinha e descobrimos que o cancêr havia migrado para os pulmões, a partir daí foi só sofrimento pois com todos os remédios e tratamentos ele só vinha piorando dia a dia com falta de ar e cansaço .
    Nestas últimas semanas,não dormia,só ficava sentado pois o ar lhe faltava á mínima compressão do tórax ,fazia xixi e coco sem levantar da parte de trás porque não tinha força, eu dormia na sala com ele para ficar calçando com almofadas cada vez que ele tombava querendo dormir sem conseguir respirar direito.
    Todos em casa estavamos sofrendo junto com ele,indo ao veterinário duas vezes por semana.Nas últimas consultas,o Dr. Maurício(mais que médico,uma alma iluminada de amor e dedicação pelos animais)conversou muito com a gente sobre a possibilidade da eutanásia pois a tendência era só piorar visto que sua doença não tinha cura.Regeitamos essa idéia, porêm,com o passar dos dias ele ia sofrendo mais e mais,desmaiava pra comer ou beber água,quando então decidimos fazer, não queria ver meu querido asfixiando lentamente em casa sem eu poder fazer nada.Foi a pior decisão da minha vida,rezei tanto, pedi tanto pra Deus que o amparasse e fomos pra o derradeiro momento.O veterinário explicou que seriam três injeçoes,primeiro um sedativo pra ele dormir, depois uma anestesia geral pra ele dormir profundamente e só então o cloreto de potássio que pára os batimentos cardíacos sem sentir dor ou sofrimento.Fiquei com ele em meu colo enquanto aplicava o sedativo e em questão de minutos ele dormia puxando o ar como fazia mas de uma forma mais desesperadora,fique em pé com ele nos braços e percebi que havia parado de respirar , já não fazia aquela força com o abdomem para puxar o ar e seu coração não batia mais.Tudo parou só com o sedativo,pois devia estar com menos de 10% da função pulmonar.No mesmo instante em que deveria ficar bem em saber que findava seu sofrimento, me abateu um sentimento de culpa mesmo o veterinário nos falando que foi a melhor solução pra ele.
    isso foi ontem,não consegui dormir,penso o tempo todo naqueles minutos terríveis,penso se não deveria te-lo deixado em casa pra acontecer naturalmente, penso nele asfixiando em casa por horas como disse o veterinário ao em vés de minutos,não sei o que é pior.
    O fato é que ele se foi assim desta maneira.Eu quis aliviar seu sofrimento e agora estou sofrendo mais que nunca pois me sinto culpada por ele não estar aqui mesmo com toda dificuldade e luta pra respirar.
    Pedi perdão pra ele, agradeci por todos estes anos em que Deus nos abençoou com a sua presença,disse a ele que o amo muito muito e sempre vou amar,pedi pra espiritualidade ampara-lo com todo amor como o meu e que ele nasça num corpinho novo e cheio se saúde novamente com pessoas que o ame muito.
    Mesmo assim, meu coração está despedaçado.Desculpe pelo alongar das palavras,é a primeira vez que escrevo e desabafo, desde ontem só tenho chorado.Se puder dizer-me algo que eu possa consolar-me neste momento quanto a condição espiritual em que meu querido Boby pode estar agora,serei imensamente grata pois não quero que ele tenha sofrido em vão ou esteja sofrendo ainda e pior, longe de mim…

    • Maristela,
      Seja muito bem vinda ao blog, e acolhida também.
      Bom…vc já leu o post..sobre O que acontece com os animais que sofrem eutanásia?
      Não se sinta culpada.
      Muitos de nós, tiveram que passar por essa experiência dolorosa..eu passei por 2x… e só vim a entender, aceitar após meus estudos de espiritualidade dos animais.
      Meu cachorro Negão…tive que tomar essa atitude, pois estava com 22 de creatinina e isso é enlouquecedor para um cão. Ele tinha I.R.C , Insuficiência renal crônica, e chegou no ápice. Não podia deixá-lo sofrer mais. Isso seria egoísmo meu.
      Nossos animais agora, estão sem dores, livres de sofrimento e sempre acompanhados por seus guardiães.
      E se preparando para o regresso em Terra, pq necessitam evoluírem
      Acalme seu coração..leia mais matérias do blog.
      A dor vai passar e uma saudade vai ficar.
      E se for da vontade do Pai, ele reencarnará novamente na família de vcs.
      Um abraço apertado e fraternal
      Ana.

      • Querida Ana!
        Sou muito grata por suas palavras,realmente li todos os artigos do seu blog e tudo que pudesse me dar algum esclarecimento e entendimento sobre a espiritualidade destes bichinhos nossos que ao meu ver são verdadeiros anjos que Deus nos permite a convivência por um certo tempo.Hoje, fazem 15dias sem o meu Boby,apesar da sua falta, estou bem mais calma e venho procurando me conformar ,oque tem me sustentado são realmente estes artigos pois apesar de me considerar uma pessoa espiritualista e sempre me interessar sobre a alma humana, nunca havia me detido no que se refere aos animais.Hoje tem me aparecido livros e pessoas falando sobre este assunto.Estou bem, sinto que meu anjinho agora não sofre mais,aliás sinto que ele está longe…porém bem e acolhido.Isso que importa.
        Que Deus te abençoe grandemente pois nem imaginas como é de tão grande valor essa atenção que vc nos dá nestes momentos de tanta dor com seu coração iluminado!Que vc receba muitas e muitas lambidas dos bichinhos que estão aqui e no céu pois nós te agradecemos de coração!
        Um grande beijo!!!

      • Eu é que sou somente um instrumento usado pela espiritualidade, para levar amor e conforto…e conhecimento a todos vcs.
        Muito , muito obrigada pelas boas vibrações.
        Gostaria de pedir a todos que divulguem bem o blog, pq precisamos todos juntos conscientizar o mundo, a respeito dos nossos irmãos menores: os Animais.
        Fiquem com Deus.
        Beijoooo

  6. Querida Ana!
    Após 40 dias de muita dor e angustia, perdi hoje minha querida e amada SUSY, ela e sua mãe tiveram uma doença chamada cinomose, a mãe conseguiu sobreviver, mais a Susy infelizmente não, venho aqui com meu coração cheio de dor, tristeza, saudade mais o pior e meu sentimento de culpa, eu fiz de tudo que eu pude para tentar salva-lá, mais não consegui, e não me perdoo por não ter salvado ela. Ela confiava em mim, só tinha a mim e eu falhei com ela.
    Somente um desabafo, estou sofrendo por demais
    Bjoss

  7. Olá! Ana Cláudia, que bom que encontrei este blog para desabafar e amenizar a minha dor. Eu amo os animais, mas acho que não estou tendo muito sorte com eles. Em 2010 adotei uma gatinha de rua, na verdade ela veio para mim, pois foi encontrada no motor do meu carro. Eu me apaixonei desesperadamente por ela, era minha super companheirinha. Em agosto de 2011 ela adoeceu, antes de levá-la ao veterinário eu a mediquei por conta própria e acho que foi esse o fator determinante de sua morte, me culpo até hoje, sinto muitas saudades da minha linda “Sassy”. Em julho de 2013 me mudei para um condomínio a fim de levar para casa meu cachorro Zeus, de quase oito anos, que viveu alguns anos com minha mãe e por último com meu irmão por eu sempre morar em apartamento, mas nunca deixei de assistí-lo financeiramente e emocionalmente, antes de levar o Zeus acabei adotando dois cachorrinhos abandonados por lá, pois como o Condomínio fica próximo a uma rodóvia muitos cachorros são abandonados. Adotei o Pipoca e o Cock Lata, infelizmente o Cock Lata foi atropelado na rodovia, pois minha casa ainda não tinha muro e ele sempre fugia. No início de novembro/2013 à noite encontramos na rodovia um cachorrinhdo Dachshund e com medo de ele ser atropelado eu e meu esposo o levamos para casa, quando chegamos vimos que ele tinha um enorme abscesso no bumbum, aparentava ser velhinho, pois só tinha as presinhas e o focinho estava branquinho. Então se iniciou várias idas e vindas ao veterinário, mesmo com dificuldades financeiras, fizemos os exames e compramos a medicação. O abscesso e a infecção cessaram, mas no início do mês passado por causa da lesão ele teve uma espécie de bicheira, de novo o levei ao veterinário, os bichinhos foram retirados e recomendou-se um longo tratamento com antibióticos, curativos que eu estava seguindo à risca. Nós o chamávamos “Da Lua”, ele estava tão feliz, cheio de vida, sempre me seguindo no quintal e em longos passeios pelo condomínio com aquele colar elisabetano, todo orgulhoso. Faltava apenas um comprimido para finalizar o tratamento e o ferimento estava praticamente fechado. Quando no dia 26/06 ao chegar a casa e abrir o portão fui recebida, como sempre, com muita festa por ele e pelos outros dois (Zeus e Pipoca), eu sempre tirava o Da Lua do acesso à garagem tanto ao sair quando ao chegar, mas nesse dia, sei lá alguém no telefone me cobrando me desconcentrou e então eu entrei com o carro, quando olhei para trás o vi deitado no chão e saí desesperada e vi que o atingi na cabeça, mas como ele se mexia saímos correndo para o veterinário, mas quando chegamos ele já estava sem vida. Perdi o chão, pedi perdão a ele, mas está doendo demais, estou super angustiada de tê-lo perdido e principalmente por ter sido a causadora da sua morte, eu que tanto fiz para salvá-lo. Li o livro “Todos os animais merecem o céu” de Mercel Benedeti e acredito que os animais têm alma, assim como nós. Como eu gostaria de saber como a Sassy e o Da Lua estão e se eles vão me perdoar. Eu os amava, mas falhei…. , hoje tenho o Zeus e o Pipoca e também As gatinhas Bebel e Tigresa e JJ e Baby (filhotões da Tigresa). Abraço fraterno.

    • Ângela Querida,
      Primeiro passo, é se perguntar, o que vc precisa aprender com tudo isto???
      Eu me arrisco humildemente a supor… que possa ser…
      a ter mais calma nas ações e atitudes do dia a dia…
      e um pouquinho mais de atenção e concentração nos afazares…
      “talvez” seja isto mas só o seu coração poderá dizer…

      Mas tente se perdoar primeiro…pq os animais sabem tudo, e tenho certeza que eles já te “perdoaram”

      Tem outros livros tb do Benedeti…que te aconselho a ler…
      Como este aqui:

      ERRAR E HUMANO, PERDOAR E CANINO!
      Formato: Livro
      Autor: BENEDETI, MARCEL
      Idioma: PORTUGUES
      Editora: MUNDO MAIOR EDITORA
      Assunto: RELIGIÕES – ESPIRITISMO

      http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=30355957

      Compre e leia….
      Vc é muito amada e apoiada
      sempre pela espiritualidade bondosa de DEUS.
      Um beijo no seu coração,
      Ana.

  8. Oi Ana! Estou aqui em prantos e lendo todo o seu blog.Minha história não é diferente das demais,perdi meu filho amado e sinto q minha vida acabou.
    Estou desesperada e sem estímulo pra viver,só choro,dia e noite…meu coração tá amargo e não sei se vou ter forças pra continuar. Meu Junior (gato) teve falência renal e os 5 veterinários q levei disseram ser da idade (12 anos).Fiz de tudo para salvá-lo e não tive esse merecimento.”MINHA VIDA SEM ELE NÃO TEM MAIS SENTIDO”,tudo q eu fazia era pensando nele,nossa ligação era muito grande.
    Vivo a me perguntar,por q meu Deus?
    Fico por aqui e sem condições de continuar!

    • Minha querida Alba,
      A dor é imensa sim…dilacerante…
      e eu me emociono com cada palavra lida..
      meu cachorro também se foi assim..meu Negão…
      Amada…é muito cedo para que vc queira estar diferente…passe sim, por esse luto. por essa dor…
      aos poucos tudo vai entrar nos eixos… a dor vai ficando menor
      e a saudade bonita vai ficar
      Quisera eu ter o poder de fazer seu coração, não sentir isso…
      mas o blog está aí
      para vc ler e se sentir acolhida, apoiada e amada
      Tenho certeza que ele agora está muito melhor, sem dor, livre e amparado por DEUS e seus ajudantes
      os espiritos dos animais tb precisam seguir sua evolução…
      Ore ore ore
      envia luz pra ele
      Tudo tem uma razão..nós é que não compreendemos por completo…
      Fica bem!!!!
      Estou aqui para o que vc precisar.
      Paz e Bem.

  9. Querida Ana, fiquei feliz com a sua resposta bem racional, acho que é isso mesmo que tenho que aprender. Ser mais atenciosa e menos aflita, pena que eu tenha que aprender à custa da vida dos meus animaizinhos amados e não há um segundo em que eu não pense: Se tivesse sido mais cuidadosa, com certeza eu estaria desfrutando da companhia deles, sem os sentimentos horríveis de angústia e culpa. Fazer o quê? Tudo na vida tem um preço. Às vezes fico sonhando acordada “Meu Deus eu aprendi, então volto atrás e faço diferente sem causar mal aos meus amados, mas sei que não é possível. Estou lendo agora o livro, também de Mercel Benedeti, “Todos os animais são nossos Irmãos” e assim que terminar lerei o que você me recomendou. Obrigada pelo carinho.

  10. Aninha,obrigada pelo carinho,mas nada no mundo me conforta,eu só queria o meu filho de volta.Tá doendo muito e não consigo retomar a vida normal,sinto muita falta dele.Queria tanto saber se está bem…queria dizer a ele q tudo q eu fiz foi na tentativa de salvá-lo,fiquei com aquela imagem do tratamento na cabeça(exames,soro venoso e subcutâneo,remédios e alimentação na seringa),muito sofrimento!Eu passava as noites em claro cuidando e vigiando para q nada de errado acontecesse,foram apenas 15 dias e ele se foi,q dor meu Deus!Eu rezava e implorava a Deus para q meu filho ficasse bom,mas não tive esse merecimento.Hoje,24 dias sem ele e cada dia aumenta mais e mais a minha dor.Sinto q não vou aguentar,choro dia e noite.Desde q ele adoeceu eu não me alimento direito,fiquei dias sem colocar nada na boca…tô tão perturbada,queria notícias dele,dar muitos beijinhos,como eu fazia….desculpa,não posso mais continuar,eu volto depois! Obrigada por tudo…

  11. Obrigada pelo carinho,amiga Angela,estou sofrendo muito,não consigo viver sem meu filho…queria tanto ter notícias dele e dizer o qto estou sofrendo.Não esqueço um minuto…em prantos aqui

  12. Esqueçi de dizer,vcs são muito importantes pra mim.Aqui tenho certeza q sou compreendida e amada,Obrigada,sei q posso desabafar com pessoas de verdade.Não é todo mundo q desenvolve esse lindo sentimento por seres tão lindos e especiais (Os animais).Venho aqui diariamente procurando confortar-me.Abraços apertado de uma pessoa sofrida e sem estímulo pra viver!

    • Querida Alba, compreendo você e sei o quanto é difícil passar por esse luto, viva-o, mas depois é preciso se levantar e seguir em frente com a cabeça erguida. Se não tiver forças para vivê-lo sozinha procure a ajuda de um especialista, não é vergonha nenhuma, pois só você sabe o quanto o seu filhinho de quatro patas significava para você. Eu fiz isso quando perdi minha gatinha em 2011 e me ajudou bastante e hoje ainda estou tristíssima pela perda trágica do meu cachorrinho, mas precisamos continuar, apesar das dificuldades. Agora tente pensar nos momentos bons que vocês passaram juntos e o quanto você foi importante para ele. Respire, respire, respire… faça algo que gosta. Tenha certeza que essa dor passará e depois ficará uma saudade boa. Força! tenha fé que logo seu filhinho vai voltar para você. Sinta-se abraçada carinhosamente.

  13. É muito difícil mesmo! Desde ontem estou bem angustiada e saudosa, também não sei o que dizer… Fique com Deus. Abraço fraterno.

  14. Querida Alva, como está se sentindo hoje? Espero que melhor. Meu e-mail é angela.borges.leal@gmail.com se você quiser posso te enviar o livro “Todos os animais merecem o céu” de Mercel Benedeti. Uma leitura muito interessante sobre a alma dos animais e como são cuidadosamente tratados no mundo espiritual. Abraço fraterno.

      • Você não imagina como fiquei feliz quando encontrei esse blog.
        Perdi minha labradora Nara no dia 09/03/15 no início da tarde e não consigo parar de chorar.
        Nossa ligação era muito forte, algo que nunca senti com nenhum animal, embora eu ame todos eles.
        Ela se foi com quase 14 anos de idade e desde então não consigo mais ficar em casa porque td me lembra ela.
        É possível eu saber como ela está? Qualquer centro espírita recebe esse tipo de informação?
        Por favor me ajude..quero muito notícias da Nara e principalmente que ela volte pra mim. Obrigada

  15. Bom dia, Ana Cláudia!
    Muito obrigada por responder…
    Sou de Pindamonhangaba, interior de SP.
    Nos centros espíritas que freqüento me foi explicado o desencarne dos animais segundo Allan Kardec, ou seja, que não ficam na erraticidade e que reencarnam quase que imediatamente.
    Eu não consigo crer nisso, principalmente por conta dos livros que eu li, das histórias de Chico Xavier e sua cachorrinha e agora também pelos seus textos aqui no blog.
    Se souber de algum centro espírita que já obteve informações acerca dos animais desencarnados para passar para os seus tutores, por favor me passe o contato e qual o procedimento que devo tomar, se tem que marcar hora etc.
    Obrigada

  16. Minha amada Cachorrinha morreu em meus braços pela terrível doença do carrapato que ela contraiu. Sinto – me culpado em não ter cuidado dela melhor antes da doença e também depois. Acho que levei-a ao veterinário ou pouco tarde.
    O veterinário receitou o antibiótico Doxitec após o exame de sangue. Comecei a dar mas ela só viveu mais 1 mês. Parecia que ia se recuperar mas começou a ficar debilitada com anemia, pois não comia direito. De um dia para o outro ficou muito mal ofegante e não se levantava, como era no Domingo de carnaval não encontrei veterinário. Pensei em esperar até na 2ª feira para achar alguma clínica que estivesse aberta mas, ela faleceu na madrugada ás 4:00 hs. Fiquei o tempo todo com ela acordado ela chegou a dormir um pouco por cansaço mas depois começou a passar mal tendo convulsões. Fiquei desesperado ela deu dois gritos, peguei ela tentando segura-la para ela ver que eu estava ali do seu lado.
    E pode não acreditar mas ela no seu ultimo momento virou a cabeça para trás me olhou e virando para frente deixou de respirar falecendo. Estou sofrendo muito, choro, rezo e peço perdão a ela e a Deus. Peço também que iluminem o seu caminho para o paraíso dos animais – lugar onde ela merece estar agora.
    Sei que ela me amava tanto quanto eu a amava. Será que ela me perdoou ou me perdoara. Me dê alguma ajuda pois estou sofrendo e acho que vou ficar assim ainda um bom tempo até aceitar e compreender o acontecido. Porque tem que ser assim ??? Os animaizinhos não merecem passar por isso.

    • Gilson,
      Em primeiro lugar, não se culpe. Tudo acontece para nosso aprendizado e deles tb.
      Claro que ela te perdoou, até pq nunca te culpou, pq sabe que vc a amava muito.
      Agora está livre de sofrimento, com outros animais e seu “guardião”.
      Fique calmo, tranquilize seu coração e é normal passarmos por este período de luto.
      Em breve, essa dor vai passar e uma saudável saudade, vai ficar.
      Fique com Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s