A densa energia dos matadouros.

Todo sofrimento é terrível para qualquer animal, não importando seu tamanho. Os bois, as vacas,os bezerros, porcos, cabritos, entre outros, sofrem um desgaste muito grande. O sofrimento deles ultrapassa o de qualquer outro, pois sabem que vão sofrer e entram em desespero. São, muitas vezes , torturados sem dó nem piedade, e custam a morrer.

O interior de um matadouro é algo terrível. O cheiro de sangue é insuportável, assim como as marretadas, os urros dos animais pendurados, que só morrem após dez minutos de total agonia, o olhar deles é de tristeza profunda. É um circo de horrores. Isso sem falar nas touradas e na farra dos bois!

(Extraído do livro: Desencarnação dos animais, por Fabrício.)

“Diante do local em que se processava a matança dos bovinos, percebi um quadro estarrecedor: grande número de desencarnados, em lastimáveis condições, atiravam-se aos borbotões de sangue vivo, como se procurassem beber o líquido em sede devoradora.

Alexandre esclareceu-me com serenidade:

– Estes infelizes irmãos estão sugando as forças do plasma sanguíneo dos animais. São famintos que causam piedade.

Porque tamanha sensação de pavor, meu amigo? Não visitávamos nós ambos, na Crosta, os açougues diversos?

Acercam-se os desencarnados, tão inferiores quanto já o fomos, dos animais mortos, cujo sangue fumegante lhes oferece vigorosos elementos vitais.

(Extraído do livro: Missionários da Luz, cap: Intercessão, André Luiz)

“Os homens são fornecedores da substância vital através do trucidamento de bois, carneiros, suínos, vitelas, cabritos, coelhos, galinhas e gansos, cujo sangue inocente é vertido no piso de matadouros e frigoríficos. E depois sucumbem aos processos de obsessões, vampirismo e vingança dos magos das sombras, alimentados por essa energia vital”

Por Ramatís.

Peço que todos leiam e reflitam.

Invertam os papéis, quem sabe já o fomos, estagiando pelo reino animal, como princípio inteligente, antes de adquirimos uma alma, de fato.

Todos os animais merecem ser respeitados, amados e protegidos!!!!

Fiquem com Jesus, nosso Mestre Maior.

Anúncios

7 comentários em “A densa energia dos matadouros.

  1. MT. BOM! Graças a Deus, fui deixando devagar, dia a dia, de comer carne. Primeiro a vermelha, agora já me causa repulsa a de frango. To chegando lá;
    Interessante, que este sentimento de não comer carne surgiu sem influência direta, seja religiosa ou de movimentos veganos. Veio assim por contemplar o olhar dos animais, São de uma pureza infantil. bjs

  2. Qualquer pessoa que opte por comer carne deveria ver o documentario , A carne é fraca…. apenas depois de vê -lo deveria ser permitido que as pessoas comessem carne. Muitas pessoas nao o fariam… Nao deixei de comer por mim, mas por eles, antes de ver o documentario….depois então ….nao posso nem olhar. Bjos

  3. Aquele que possui um espírito sensível com certeza não consegue mais ingerir animais mortos covardemente, nossos irmãos os animais sofrem mas os próprios chamados “cristãos”, “religiosos”, alegam que “deus” colocou-os para servir de alimentos aos humanos, desconhecem eles o Mandamento;”Não Matarás”, a ninguém, tudo que vive é teu próximo, tudo que vive quer viver: “Enquanto houver matadouros haverá campos de guerra” – Leon Tolstoy. O vampirismo nestes ambientes é terrível, é um portal pela qual agem sem problemas, são espíritos com sede de sangue, muito sangue e que a maioria desconhece, é triste mas real …
    VIVA JESUS!

  4. Parabéns Lucia Helena, Ana Claudia, Claudia vamos divulgar cada vez mais uma alimentação saudável, sem sangue, sem sofrimento, desespero, angústia, tristeza, etc… A luta é grande mas com Jesus Venceremos, sempre…
    VIVA JESUS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s