PM apreende cerca de três mil aves silvestres, em casa no Recife Homem trazia os pássaros de Garanhuns, no Agreste, para revender. Ele e a esposa podem pegar até um ano de prisão, além de multa.

Cerca de três mil aves silvestres foram apreendidas, nesta terça-feira (7), em uma casa no bairro da Estância, Zona Sul do Recife. A Polícia Militar autuou um dos suspeitos, uma mulher de 43 anos, acusada de tráfico de animais. O marido dela, de 45 anos, seria o suspeito de comercializar os pássaros. De acordo com o capitão Lúcio Flávio Campos, da Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma), a PM foi até o Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa/PE) em busca do possível traficante, mas não o encontrou.

PM apreende cerca de 3 mil aves silvestres, em casa no Recife (Foto: Kety Marinho / TV Globo)PM apreende cerca de 3 mil aves silvestres, em casa no Recife (Foto: Kety Marinho / TV Globo)

“Estamos monitorando esse senhor há seis meses e hoje tivemos a informação de que ele estaria com os pássaros na Ceasa. Ao chegar lá, não conseguimos capturá-lo, mas descobrimos onde era a residência dele, onde encontramos os animais”, afirmou Campos. O capitão informou, ainda, que diversas espécies estavam dentro das gaiolas, como papa-capim, azulão e galo de campina.

PM apreende cerca de 3 mil aves silvestres, em casa no Recife (Foto: Kety Marinho / TV Globo)PM apreende cerca de 3 mil aves silvestres, em
casa no Recife (Foto: Kety Marinho / TV Globo)

Segundo Campos, os pássaros eram trazidos de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco: “O próprio suspeito buscava as aves em Garanhuns e as repassava para outros vendedores. Depois disso, elas eram vendidas em feiras livres, nos bairros da Madalena e do Cordeiro, por exemplo”. O preço das aves, segundo o capitão, varia de acordo com a espécie, podendo chegar a mais de R$ 50, por pássaro.

A esposa do suspeito foi encaminhada para o Depoma, onde está prestando depoimento. O homem continua foragido. Os dois podem responder a um termo circunstanciado de ocorrência por crime contra a fauna, com pena que vai de seis meses a um ano de prisão, além de uma multa de R$ 500, por pássaro. Quem quiser fazer denúncias sobre o tráfico de animais deve entrar em contato com a Depoma pelo número 3181.1700.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s