Pescadores ilegais são presos na Estação Ecológica de Tupinambás, litoral de SP.

Fonte: ICMbio

A operação realizada por servidores da Estação Ecológica (Esec) Tupinambás, no litoral de São Paulo, realizaram, entre os dias 15 e 18, com o intuito de coibir pesca ilegal e outros ilícitos, resultou em várias autuações no mar.

Precedida um longo trabalho de inteligência na região e com a participação de agentes do Ibama, Polícia Federal, Fundação Florestal (Parque Estadual Laje de Santos) e Polícia Militar Ambiental do Pelotão Marítimo do Guarujá, a operação foi iniciada com a abordagem da embarcação “Zaf”, que já havia sido autuada no Parque Estadual da Laje de Santos em outubro passado. Após uma tentativa frustrada de fuga, seus ocupantes foram presos pela Policia Federal. Inclusive um menor de idade, que foi encaminhado ao Juizado de Menores.

O barco e equipamento de pesca foram apreendidos e cada ocupante foi autuado em R$ 24 mil pelo ICMBio, por pescar em área proibida e atrapalhar a fiscalização (fuga e desfazimento do pescado confirmado por perícia) e, liberados após pagarem fiança. Foram ainda autuados pelo IBAMA por falta de carteria de pescador amador e pela Marinha do Brasil por irregularidades na documentação do barco e do piloto.

Durante a mesma operação a Marina Poligon, em Bertioga, também foi autuada. A marina fazia a guarda de quatro das sete embarcações que fazem o fretamento de pesca ilegal em áreas protegidas e não possui licença ambiental para operar desembarque pesqueiro. A marina teve suas atividades de guarda de embarcações e desembarque pesqueiro suspensas por não apresentar condições mínimas de adequação à legislação ambiental vigente.

A operação contou com flexboat SR760, com dois motores de popa de 225 hp cada, com uma velocidade de até 60 nós em mar calmo e capacidade para 15 pessoas. Essa embarcação, recém adquirida pela Esec Tupinambás com recursos de compensação ambiental, foi escolhida por possibilitar um tipo de fiscalização que requer uma velocidade maior e também para apoio a pesquisa.

Desde o início dos levantamentos foram registradas embarcações na área da Estação Ecológica Tupinambás, em Alcatrazes, e no Parque Estadual da Laje de Santos, praticando pesca esportiva. São embarcações rápidas adaptadas para fuga da fiscalização e fretadas em pacotes para pesca em áreas protegidas, principalmente, na região de Bertioga.

Operam com guias de pesca especializados nessas áreas, cujos alvos são espécies como a garoupa, olhete, olho de boi, olho de cão, anchova entre outras. A presença deste tipo de embarcação em Alcatrazes é quase diária e cada uma delas tem a capacidade de pesca de aproximadamente 150 quilos de peixe.

Para Saber Mais: http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/4-geral/2454-fiscais-fecham-o-cerco-a-pesca-ile

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s